(( CERTIFICAÇÕES E RECONHECIMENTOS ))

Ao longo da sua história, a LUSIS tem sido reconhecida pelo trabalho desenvolvido, pelo mérito dos seus projectos e pelas parcerias que tem concretizado.

Os principais marcos têm sido:
  • Em 1995 pelo Governo de Israel – Ministério da Indústria e Comércio com o “Israel Trade Award 1995”
  • Em 2000 pela ECI Telecom com o “Award For Excellence Outstanding Representative”
  • Em 2002 pelo Ministério da Economia de Portugal e pelo Ministério da Indústria e Comércio de Israel com o diploma “Casos de Sucesso - Empresarial”
  • Em 2008 foi distinguida pelo IAPMEI como “PME Líder”
  • Em 2009 foi distinguida pelo IAPMEI como “PME Excelência”
  • Em 2010 e 2011 foi novamente distinguida pelo IAPMEI como “PME Líder”

A LUSIS é actualmente membro das seguintes entidades:
  • Câmara Luso-Alemã
  • Câmaras de Comércio Luso-Britânica
  • Câmara Comércio Americana em Portugal
  • Câmara Comércio Portugal-Israel
  • Câmara Comércio e Indústria Portugal-Angola
  • Câmara Comércio e Indústria Luso-Chinesa
  • AFCEA: Armed Forces Communications and Electronics Association
  • APDC: Associação Portuguesa para o Desenvolvimento das Comunicações
  • ACIST: Associação de Comerciantes e Instaladores de Sistemas de Telecomunicações

Algumas das Nossas Certificações e Autorizações:
  • 2002: Certificação ISO 9001:2000 (Renovação em 2005, 2008 e 2011)
  • 2004: Credenciação de Segurança Nacional
  • 2008: Certificação como entidade formadora pela DGERT – Ministério do Trabalho
  • 2009: Autorização do Ministério da Administração Interna como entidade formadora de Segurança Privada
  • 2009: Autorização do INAC como Centro de Formação para a área da Segurança na Aviação
  • 2010: Renovação e Ampliação da Certificação como Entidade Formadora pela DGERT
  • 2011: Homologação como Entidade Formadora para Formação de Formadores (IEFP)



  DGERT – Direcção Geral do Emprego e Relações no Trabalho

Acreditação da LUSIS, através da sua academia, como entidade formadora nos domínios de especialidade – esta acreditação garante ao cliente que a nossa academia cumpre os standards de formação em território português, com recursos, metodologia e actuação de qualidade.

 
  IEFP – Instituto de Emprego e Formação Profissional

Homologação do IEFP (Instituto de Emprego e Formação Profissional) para ministrar cursos de formação na área da Formação Pedagógica de Formadores.
De acordo com o despacho da Direcção dos Serviços do IEFP, a LUSIS cumpre, através da sua Academia de Formação e do processo submetido, os requisitos para a homologação do curso. O processo foi analisado pelos serviços competentes, que identificaram na candidatura a metodologia de avaliação dos formandos, a descrição das instalações, os manuais e textos de apoio produzidos e os recursos didácticos a utilizar. A autorização concedida será válida por 3 anos, sendo as datas de cada formação definidas pela gestão da formação em planos periódicos.

 
  MAI/PSP – Autorização como Entidade Formadora

Autorização da LUSIS como entidade formadora nos domínios de especialidade – esta autorização garante ao cliente que a academia encontra-se autorizada pelo Ministério da Administração Interna/Polícia de Segurança Pública para ministrar formação na área da segurança privada (autorização nº 88).

   
  INAC – Instituto Nacional de Aviação Civil

Autorização dos Programas de Formação em Segurança (Níveis 1 e 2) propostos pela LUSIS, através da sua academia de formação. Esta autorização do INAC certifica o cumprimento dos requisitos da nossa formação, segundo o Programa Nacional de Formação e Treino de Segurança da Aviação Civil.
 
 
  EIC / Sistema de Qualidade NP EN ISO 9001

A nossa academia de formação encontra-se integrada no Sistema de Qualidade implementado pela LUSIS, cumprindo os requisitos especificados na norma NP EN ISO 9001 (2008).

 
  PME Excelência (2009) e PME Líder (2010 e 2011)

A nossa entidade encontra-se reconhecida com o prémio PME Excelência e PME Líder.
Este reconhecimento destina-se a empresas financeiramente sólidas, que têm sabido manter altos padrões competitivos, com apostas em estratégias de inovação e internacionalização, e que têm contributos activos nas dinâmicas de desenvolvimento e de emprego das várias regiões. Desta forma, o reconhecimento PME evidencia os melhores desempenhos e perfis de risco, no contexto da estrutura empresarial nacional, contribuindo para a capacidade competitiva do país.